sábado, 9 de junho de 2018

Paço do Lumiar participa de apresentação do projeto na área de resíduos sólidos da Região Metropolitana de São Luís


Paço do Lumiar foi representado nesta sexta-feira (8) pelo secretário de meio ambiente Renato Gomes em reunião com prefeitos da Região Metropolitana da Grande de São Luís (RMGSL). Durante o encontro na sede administrativa da Prefeitura de Morros, eles assistiram apresentação do Projeto de Transbordo, Transporte e Destinação Final de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana, elaborado pelo presidente da Agência Executiva Metropolitana (Agem), Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

Lívio Corrêa destacou o caráter estratégico da reunião. Segundo ele, oito dos 13 municípios que fazem parte da RMGSL estão localizados na região do Munim. “Daí termos escolhido Morros para esta apresentação. Queríamos facilitar a vinda de todos os prefeitos e representantes, pois estamos caminhando para a fase de licitação, que será seguida da assinatura da ordem de serviço e, assim, temos que nivelar e esclarecer todas as eventuais dúvidas”, informou.

A apresentação do projeto foi feita pelo engenheiro Pedro Aurélio Carneiro. Ele disse que, nos últimos seis meses, os trabalhos para desenvolvimento da proposta foram intensificados. “A situação do Maranhão, no que se refere ao tratamento do lixo, é preocupante. Somos o estado com o menor índice de atendimento na coleta e essa realidade precisa ser modificada o quanto antes”, alertou.

De acordo com o prefeito de Morros, Sidrack Feitosa, a união dos municípios em torno de um projeto único facilita que os objetivos sejam alcançados. “Com a ajuda do Governo do Estado, por meio da Agem, não temos dúvidas de que iremos resolver este problema de maneira eficaz”.

O projeto atende a demandas comum aos municípios da RMGSL, entre as quais, dificuldade de capacitação técnica e financeira para resolver o problema da utilização indevida de lixões como destino final dos resíduos sólidos nas cidades. “Por esta razão, o Projeto prevê não apenas a erradicação dos lixões e remediação de áreas degradadas, como, também, apoio à capacitação técnica municipal”.

Proposta

O projeto básico tem por objetivo estabelecer normas, critérios técnicos e exigências mínimas, fornecendo informações que permitam a apresentação de propostas para contratação dos serviços de disposição final, em aterros sanitários, dos resíduos sólidos urbanos, por parte de todos os municípios que compõem RMGSL.

Atualmente, as cidades de São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Rosário fecharam os lixões passando a adotar o aterro sanitário de Titara. “Estamos propondo que, em caráter emergencial, os demais oito municípios da RMGSL também utilizem este aterro sanitário como destino final dos resíduos, até que sejam construídos outros”, informou Lívio Corrêa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário