sexta-feira, 29 de junho de 2018

Governo cadastra estrangeiros resgatados em alto-mar no SINE


Os imigrantes africanos, encontrados à deriva na baía de São José de Ribamar, no dia 19 de maio, foram cadastrados no Sistema Nacional de Emprego (SINE) pela Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) visando à inserção dos estrangeiros no mercado de trabalho.

A ação de cadastramento no SINE foi desenvolvida em duas etapas; na quarta-feira (27), a Setres recebeu 12 imigrantes e na quinta-feira (28) a secretaria atendeu mais 13. Entre os 25 novos cadastrados, há profissionais nas áreas da construção civil, educação, prestação de serviços e outras.

“Estas pessoas chegaram ao nosso país com uma esperança de viver melhor, e o Governo do Maranhão, por meio da Setres, da mesma forma que trabalha para o desenvolvimento da população do nosso estado, hoje estamos nos mobilizando para possibilitar, para eles também, oportunidades de trabalho e, consequentemente, a dignidade”, destacou o secretário da Setres, Hernando Macedo.

Ente os estrangeiros de diferentes faixas etárias, há também um adolescente que completou 18 anos após chegar ao Brasil. Para esse caso, a Setres aplicou as medidas do Programa Jovem Aprendiz, onde ele poderá desenvolver uma habilidade profissional e continuar estudando. “Eu quero poder trabalhar e estudar, porque essa é a chave do sucesso”, disse o jovem Mamadou Diallo, da República da Guiné.

“De posse dos seus documentos de legalização no país, como a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), hoje estamos cadastrando eles no Sistema Nacional de Empregos e, posteriormente, vamos fazer uma articulação junto à classe empresarial do estado para buscar oportunidades de inserção desses trabalhadores no mercado”, explicou a supervisora da Intermediação e Geração de Emprego e Renda do Maranhão, Isaura Moreira Lima.

Outra providência a ser adotada pela Setres em benefício dos imigrantes será a realização de oficinas com equipe multidisciplinar sobre orientação ao trabalhador para contextualizá-los com o mercado local. Atualmente, os estrangeiros estão recebendo aulas de português instrumental, oferecidas por meio de parcerias da Universidade Federal do Maranhão, que vai facilitar o processo de adaptação e melhorar as oportunidades de empregabilidade dos mesmos no país.

Na semana passada, a Setres participou de uma reunião com a presença da representante do Alto Comissariado das Nações Unidas no Brasil (Acnur), Maria Beatriz Bonna Nogueira, para definição de medidas em favor dos africanos. Todas as ações fazem parte de um conjunto de atuação do Governo do Maranhão, que conta com a integração de vários órgãos estaduais, como a Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

Nenhum comentário:

Postar um comentário