quarta-feira, 13 de junho de 2018

FORÇA-TAREFA AJUDARÁ A COMBATER FOCO DE CARAMUJOS EM PAÇO DO LUMIAR


Uma força-tarefa foi formada por técnicos da Prefeitura de Paço do Lumiar, das secretarias municipal e estadual de Saúde e do Corpo de Bombeiros nesta segunda-feira, 11, para definir a melhor forma de combater o foco de caramujos africanos que surgiu na comunidade da Pindoba, em Paço do Lumiar. A primeira reunião da força-tarefa será realizada nesta terça-feira, 12, no CSU, na Avenida 13 do Maiobão.


Os caramujos foram encontrados na área que fica atrás da UEB Benjamin Peixoto no último fim de semana. O prefeito Domingos Dutra (PCdoB) (foto), o secretário adjunto de Saúde de Paço do Lumiar, Elizeu Costa, e a vereadora Drielle da Pindoba (PCdoB) estiveram no local do foco e verificaram a presença de vários caramujos no terreno.

A primeira decisão da força-tarefa deverá ser alertar as crianças da comunidade e as que estudam na escola Benjamin Peixoto para que não peguem nos moluscos, pois eles podem transmitir doenças, caso estejam contaminados. A comunidade será alertada para que verifique se há a presença de caramujos nas plantações e que evite pegá-los sem luvas ou sacos plásticos nas mãos ou comer verduras e legumes sem lavar.

Também já foi determinado o início da limpeza do terreno, que deverá contar com o auxílio do Corpo de Bombeiros de Paço do Lumiar, pois a área é muito acidentada. Haverá também a captura manual dos caramujos, que serão examinados em laboratório para que se identifique se estão contaminados.

“Na verdade, o caramujo é um vetor de doenças. Se ele estiver contaminado, pode transmitir esquistossomose, hepatite e até meningite. Será feita análise dos caramujos encontrados na Pindoba para identificar se eles estão ou não contaminados”, explicou o secretário adjunto de Saúde de Paço do Lumiar, Elizeu Costa.

Primeiro foco

Os caramujos africanos estão infestando a Ilha de São Luís e este foi o primeiro foco identificado em Paço do Lumiar. O prefeito Dutra classificou a situação como preocupante, pois no município há muitas áreas verdes e úmidas, o ambiente ideal para os caramujos. “A Prefeitura vai mandar limpar toda esta área e providenciar a coleta manual dos caramujos. Vamos tentar eliminar o foco e evitar que esta praga se prolifere no município”, reforçou o prefeito.

A vereadora Drielle da Pindoba explicou que foi ela e alguns moradores que descobriram o foco de caramujos. “Ficamos receosos e entramos logo em contato com a Prefeitura que prontamente tomou providências para evitar que a comunidade se contamine com esses animais. Sabemos que em São Luís há uma infestação desses caramujos e vamos evitar que essa praga se alastre aqui na Pindoba”, declarou a vereadora.

Saiba mais

Os caramujos africanos contaminados, ao se locomoverem, liberam um muco contaminado que pode infectar humanos por meio de legumes, frutas e verduras mal-lavados. O molusco, além de causar doenças, é responsável por prejuízos na agricultura. Confira 8 dicas de como evitar o contato com esta espécie de molusco, que virou praga no país:

1.   Nunca comer os moluscos capturados, tampouco criá-los.
2.   Para capturá-los, utilize luvas ou sacos plásticos para proteger as mãos.
3.   A melhor ocasião para capturar os moluscos é no crepúsculo e/ou dias nublados e chuvosos, pois é quando saem de seus abrigos em maior número.
4.   Para destruí-los, coloque os moluscos encontrados em um balde com água e bastante sal de cozinha (NaCl), até que parem de se mexer. Depois, quebrar as conchas para que a água da chuva não fique nelas e depois enterrar ou pôr no lixo.
5.   Os ovos dos moluscos, pequenos e de cor clara e duros, devem ser destruídos por fervura em água antes de colocá-los no lixo.
6.   Não só os caramujos gigantes podem representar riscos, então evite manusear outras espécies de moluscos como lesmas e caracóis de jardim, pois podem ser também hospedeiros de Angiostrongilíase, principalmente em ambientes com presença de roedores.
7.   Antes de consumir hortaliças, lavar cuidadosamente e desinfetar com solução clorada todas as folhosas que serão consumidas cruas.
8.   Evitar lixo em quintais, jardins e terrenos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário