sábado, 24 de março de 2018

Prefeitura de São Luís promove etapa escolar da Conferência Nacional de Meio Ambiente

Os estudantes da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Camélia Costa Viveiros, no Coroado, realizaram na manhã desta sexta-feira (23) o encontro da etapa escolar da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. Mais de 200 pessoas, entre estudantes, professores, coordenadores pedagógicos, pais de alunos e lideranças comunitárias participaram do encontro, que teve o Rio das Bicas, que corta vários bairros adjacentes ao Coroado, como uma das temáticas centrais da pré-conferência.

A Conferência Nacional pelo Meio Ambiente tem como objetivo incluir o público infantojuvenil nos espaços de participação social, professores e toda a comunidade escolar no debate das questões socioambientais globais e locais e das políticas públicas de meio ambiente e educação. Criada em 2003 pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Ministério da Educação, a Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente acontece pela primeira vez em São Luís, com a adesão da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), e traz como tema: 'Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas'.

De acordo com o professor Moacir Feitosa, titular da Semed, a conferência nas escolas é a etapa em que os estudantes, professores e toda a comunidade escolar se reúne para dialogar sobre como transformar sua escola e a comunidade num espaço mais limpo e sustentável para garantir saúde e bem-estar para todos. "É mais uma ação de educação ambiental que busca estimular a pesquisa e a participação democrática nas escolas da rede para dialogar e refletir sobre as questões socioambientais", disse o secretário.

O processo da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente envolve quatro etapas em nível local, estadual e nacional. A primeira é o momento preparatório das conferências nas escolas; em seguida vem a Conferência Municipal/Regional, que aprofundará o tema a partir da perspectiva regional e selecionará os projetos e os estudantes infantojuvenis para participar da etapa estadual; a Conferência Estadual aprofundará os estudos e diálogos sobre a temática da água, propiciando um espaço de intercâmbio e troca de conhecimentos; e a Conferência Nacional promoverá o encontro dos delegados e delegadas de todos os estados que debateram o tema "Água" em suas escolas.
   
As estudantes do 6º ano na U.E.B. Camélia Viveiros, Aline Raquel Pereira dos Santos, Wanessa Gabrielly da Silva Lopes e Alexandra Vieira da Costa, apresentaram cartazes e falaram da importância do Rio das Bicas para o Coroado, Bairro de Fátima, Parque dos Nobres, Parque Pindorama e outros da região, sendo fonte de sustento para várias famílias e também de lazer. "Precisamos cuidar do meio ambiente", disse Aline. "A água é o elemento mais importante para a vida. Sem ela não há vida na terra", destacou Wanessa. "O nosso futuro depende do nosso compromisso em cuidar da água e do meio ambiente e eu também sou responsável por isso", assinalou Alexandra.

A Conferência Escolar na Camélia Viveiros foi realizada por meio da apresentação de trabalhos orais, cartazes e maquetes sobre o Rio das Bicas e sobre a importância da Água. Ao final do encontro, dez estudantes se candidataram a delegados, que irão representar a escola na etapa municipal da Conferência de Meio Ambiente. Numa rápida votação, saíram vitoriosos os alunos Ranael Gomes dos Santos e Adryan Gomes dos Santos, com 14 e 12 anos respectivamente (8º e 7º ano). "A cidade quem faz somos nós, por isso quero participar e contribuir", disse Ranael. "São Luís precisa de jovens que a tornem um lugar cada vez melhor para viver", destacou Bryan.

Entre os professores da U.E.B. Camélia Viveiros envolvidos na etapa escolar da Conferência de Meio Ambiente, estava Flor de Cássia Pereira da Silva, professora do 6º e 9º ano. "Fizemos muitas discussões em sala de aula, mobilizamos os pais dos alunos e também convidamos a comunidade para estar conosco debatendo essa temática tão importante. Além da 'Água', decidimos discutir também o Rio das Bicas; direcionar o nosso olhar para essa fonte de água tão importante. Creio que, juntos, podemos criar ações e estratégias para tentar recuperar não só o Rio das Bicas, como áreas próximas de vegetação", esclareceu Flor de Cássia.
  
Para o presidente da União de Moradores do Coroado, Roberth Alan Garcêz de Oliveira, a realização da conferência demonstra o papel crucial da criança e do jovem na preservação do meio ambiente, especialmente da água. "Esta etapa da conferência traz pra dentro das escolas uma discussão que tem que ser contínua e deve integrar não só a comunidade escolar, mas todos nós, pois do nosso engajamento e responsabilidade com o meio ambiente depende a vida na Terra", disse o líder comunitário.

A professora Cleres Sousa Ribeiro, gestora geral da Camélia Viveiros, disse que os temas água e meio ambiente são assuntos recorrentes na escola, mas que para a conferência foi feito um esforço extra nas últimas duas semanas. "Professores e estudantes fizeram uma grande mobilização. Esperamos uma boa participação na conferência municipal", observou Cleres. Também presente a esta etapa escolar, estava Francisca Marques dos Santos, Coordenadora do Núcleo de Educação Ambiental (NEA/Semed). "Nossa expectativa é levar 60 escolas da regional de São Luís para a conferência estadual, das quais 40 da rede pública municipal de São Luís e as outras 20 de escolas privadas e públicas dos demais municípios da grande Ilha", informou Francisca Marques.

A Etapa Escolar da Conferência de Meio Ambiente já foi realizada na U.E.B. Menino Jesus de Praga, no Planalto Vinhais, e na U.E.B. Miguel Lins, no bairro da Alemanha. Nas discussões, foram debatidos cinco subtemas: Como vamos cuidar da nossa água; Como vamos cuidar dos seres vivos; Como vamos cuidar dos nossos alimentos; Como vamos cuidar da nossa escola; e Como vamos cuidar da nossa comunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário