segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Prefeitura assina termo que incentiva a agricultura em Escolas de Paço do Lumiar

A Prefeitura de Paço do Lumiar, por meio das secretarias de Agricultura e Educação, firmou um Termo de Colaboração entre o Município e a Cooperativa dos Produtores de Acerola, Graviola e Cupuaçu do Estado do Maranhão (Coopercitrico), de Iguaíba, para desenvolver plantios sustentáveis no programa Escola no Campo em unidades de ensino de Paço do Lumiar. Por meio da parceria, serão investidos cerca de R$ 100 mil que também fortalecerão os projetos Horta Escolar e Farmácia Viva este ano, beneficiando inicialmente quatro escolas do município e posteriormente mais quatro.

O prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB), destacou a importância de se valorizar a cultura local, de cultivar frutas da região de Iguaíba, grande produtora de frutos para toda a Ilha. “Vamos incentivar nossos jovens e crianças a plantar. Há muito espaço ocioso. Vamos aproveitar o terreno que não está sendo utilizado para torná-lo produtivo, com frutas da nossa região, que serão utilizadas na própria merenda escolar”, assinalou o prefeito.

Serão beneficiadas as escolas Alana Ludmila, Monteiro Lobato, Henrique de La Rocque e José Maria Ramos Martins. “Desde 2017 iniciamos o cultivo agrícola em área escolar, na antiga escola Marly Sarney, hoje UEB Alana Ludmila, com o primeiro campo agrícola escolar e foi uma experiência muito boa. E agora, nossa equipe de educação no campo empreendeu esforços para a assinatura deste termo de cooperação, que vai ajudar a transformar áreas antes ociosas em produtivas”, explicou o secretário municipal de Educação, Fábio Rondon.

“O termo de termo de colaboração incentiva espaços de produção em áreas das escolas. É uma valorização da agricultura familiar, do campo”, afirmou a vice-prefeita de Paço do Lumiar, Maria Paula Azevedo. Além de preencher o espaço vazio da escola, a ação incentiva outras escolas da rede pública que tenham alguma parte de seu terreno vazio a reutilizarem esse espaço, seja com o plantio de árvores, hortas ou para a realização de outras atividades produtivas.

Os agricultores Fael e Gregório, da Cooperativa de dos Produtores de Acerola, Graviola e Cupuaçu, elogiaram o programa porque incentiva as crianças a plantar, a cultivar a terra. “Sou nascido e criado aqui. Sou filho de agricultores e aprendi a cultivar a terra desde cedo. Este projeto vai fazer com que os pequeninos dessas escolas também plantem, indo até a horta, até a plantação para conhecer e aprender tudo sobre as árvores”, afirmou Gregório.

Nenhum comentário:

Postar um comentário