quarta-feira, 5 de abril de 2017

Prefeitura de São Luís reforça ações de segurança alimentar com programa Peixe Solidário

A Prefeitura de São Luís retomou, na tarde desta terça-feira (4), mais uma etapa do programa Peixe Solidário, que consiste na distribuição de pescados às famílias cadastradas pelo Centro de Referência da Assistência Social (Cras). Desta vez, moradores da Vila Ariri, na região Itaqui-Bacanga, foram atendidos pelo programa coordenado pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa). Representando o prefeito Edivaldo, o vice-prefeito Julio Pinheiro, acompanhou a entrega.

O programa reforça as ações de segurança alimentar e garante o acesso a mais este alimento além dos já distribuídos por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Segundo o vice-prefeito, programas como estes contribuem para minorar os efeitos da recessão econômica que tem gerando desemprego na população ativa.

"Além de seguir uma tradição, a distribuição do Peixe Solidário vem atendendo diversas comunidades da cidade, conforme orientação do prefeito Edivaldo. Neste momento de crise e de recessão, a Prefeitura tem colaborado para minorar os efeitos perversos deste cenário", disse Julio Pinheiro. Para o vice-prefeito, o vetor do programa tem sido as comunidades mais carentes da cidade.

Ele ressaltou que o cenário crítico do mercado de trabalho impacta diretamente na segurança alimentar, daí a necessidade da existência do Peixe Solidário, integrando do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). À priori o atendimento passa pelo cadastro dos programas de transferência de renda e assistência social.

De acordo com a secretária Fatima Ribeiro, a distribuição está sendo feita de acordo com a aquisição do produto pela Prefeitura. "Com esse cenário, mais pessoas carentes estão necessitando de atendimento. As pessoas com cadastro no CADÚnico e Bolsa Família, programas do Governo Federal, estão dentro das nossas prioridades", informou a secretária Fatima Ribeiro.
  
DISTRIBUIÇÃO

Até a quinta-feira da Semana Santa, a Prefeitura deverá seguir um calendário de distribuição em 20 bairros. Para cumprir o calendário, a Semsa programou até duas distribuições por dia em bairros diferentes. A divisão da cidade em dois polos atende a uma estratégia para dar cobertura justa aos mais carentes.

Nesta etapa da Vila Ariri foram distribuídas  mais de três toneladas de peixes, da espécie branquinha e curimatá. Pela programação, tem direito a receber todos os inscritos em programas sociais no Centro de Referência de Assistência Social, unidade da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), no bairro onde acontece a distribuição do Peixe Solidário.

FAMÍLIAS

Para dar melhor dinamicidade à entrega, a Semsa tem organizado filas com atendimento prioritários para idosos e gestantes. A secretária afirmou que, por enquanto, a distribuição tem atendido em média 1,5 mil famílias em cada local.

Pessoas dos bairros adjacentes da Vila Ariri também participaram da distribuição. A maioria são mulheres. A moradora da Vila Nova, Carmem Lúcia, é um exemplo deste cenário. Na casa que divide com outra amiga, atualmente ninguém tem emprego fixo.

Inscrita no Bolsa Família, Carmem disse que foi uma das primeiras pessoas a chegar na fila de distribuição na rua São José, na Vila Ariri. Segundo ela, o produto recebido vai complementar a alimentação das crianças. "É sempre bem vindo um programa como esse para nós, moradores carentes. Esse peixe vai amenizar a situação lá de casa", resumiu.

Gisele Mendes, 19 anos, mãe de um filho e grávida de seis meses, foi pela primeira vez receber a cesta. "Minha semana Santa está garantida com esse peixe", comentou. João Batista Pereira, 64, morador da rua Enoc Vieira, da Vila Nova, foi participar do Peixe Solidário no lugar da mulher. Com quatro filhos, João Batista é um dos elogiam a distribuição e torce para que a quantidade duplique. "Esse peixe já me serve muito", comentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário