domingo, 31 de maio de 2015

Falsa aluna do curso de formação de soldado estava infiltrada para repassar informações para facções criminosas

Um fato que parece até brincadeira aconteceu no território da polícia militar, o inimigo desafiou o poder de polícia infiltrando-se no seio militar. Há aproximadamente duas semanas estava sendo realizado o curso de formação para soldados (CFSD), para os alunos que foram aprovados no concurso da polícia militar do Maranhão, o que não se sabia é que existia uma mulher disfarçada de aluna no meio dos mesmos.

Segundo informações repassadas ao blog, esta mulher, que atualmente está presa no Manelão (prisão do quartel da PM), desde o dia 29/05, estava infiltrada no CFSD com o objetivo de repassar informações para facções criminosas, a falsa aluna é irmã de um traficante de alta periculosidade do Pará e outro de Santa Rita. O absurdo dessa historia é que essa suposta criminosa já estava a dez dias de curso, logo teve tempo mais que suficiente para levantar informações pertinentes aos seus comparsas.

Esse fato demonstra o total despreparo da polícia militar em enfrentar de forma enérgica e preventiva os inimigos da sociedade. Relembrando que isso aconteceu no cefap, onde é realizado os treinamentos para a formação de futuros policiais, de onde se espera preparo, firmeza e segurança nas capacitações, mas o que se vê  é  que a polícia militar  possui uma forma de organização e segurança muito fragilizada o que abre espaço para esses bandidos.

Estava em poder da falsa aluna, informações como, quantidade de policiais da guarda, nomes de alunos, quantidade e local da reserva de armamento, enfim a fragilidade das estruturas de defesa do Estado.

Essa audácia criminosa aconteceu não porque os bandidos estão mais inteligentes, mas sim porque a polícia esta despreparada para desarticular e enfrentar a bandidagem, a corporação precisa entender que os tempos de enfrentamento do crime são outros e merecem mais atenção e foco.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário