sexta-feira, 10 de abril de 2015

Estreito – mulher é condenada a oito anos de reclusão por homicídio do marido

Em júri promovido nessa quinta-feira (09) pela 2ª Vara da Comarca de Estreito, e presidido pelo titular da unidade, juiz Frederico Feitosa de Oliveira, Eura Milhomem Silva, 29 anos, a “Viúva Negra”, como é conhecida, foi condenada a oito anos de reclusão pelo homicídio do marido, Vamilton Pereira Marinho. De acordo com o processo, o crime aconteceu no dia 04 de abril de 2010, após uma briga entre o casal, ocasião em que Eura teria atingido o marido com golpe de faca, matando-o. A ré, que se encontrava em prisão preventiva, saiu do julgamento presa. A pena deve ser cumprida inicialmente em regime semiaberto, em Pedrinhas.

Eura já havia sido condenada anteriormente em processo da 1ª Vara da comarca, no qual respondeu pelo homicídio de outro homem com quem fora casada. No referido processo, foi concedido à ré o benefício de esperar em liberdade o julgamento de recurso.

Fundamentado na garantia da ordem pública, o juiz Frederico Feitosa determinou a prisão preventiva da ré para o julgamento da 2ª Vara.


Negativa de autoria - Juracy Martins Chaves foi o réu do júri promovido pela Vara na quarta-feira (08). Ele respondeu pela prática de homicídio qualificado contra a ex-companheira, Dorinha Pereira de Sousa, crime ocorrido no dia 17 de maio de 2010, com a qual, segundo os autos, mantinha um conturbado relacionamento amoroso. O Conselho de Sentença admitiu a tese de negativa de autoria e  absolveu o réu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário