sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

SECRETÁRIO DE SEGURANÇA CONVERSA COM MORADORES DA COMUNIDADE CAJUEIRO

Consolidando ações efetivas voltadas para o reordenamento de políticas de segurança pública no Maranhão, seguimentadas no atual modelo da gestão governamental,  o Secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, em comitiva com gestores do sistema, visitou a comunidade Cajueiro, zona rural de São Luís, na tarde da última quarta-feira (13).
O encontro teve como objetivo central, estabelecer uma harmonia entre as forças de segurança e os moradores e prestar apoio a comunidade no conflito de terras que vem ocorrendo de forma ilicita e opressiva. 
Na oportunidade, o defensor público Alberto Tavares entregou ao Secretário de Segurança Pública,  uma ação cautelar preparatória de ação civil pública, em que fica determinado a suspensão processo de licenciamento ambiental do terminal portuário WPR São Luis, para que as forças policiais garantam o cumprimento da determinação judicial.
Compondo a cúpula da segurança, o Delegado Geral,  Augusto Barros; o Superintendente de Polícia Civil da Capital (SPCC); Leonardo Diniz; o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Marco Antônio Alves; Comandante de Policiamento de Área Metropolitana I (CPAM 1) e demais autoridades policiais, se colocaram a disposição da comunidade.
Relatos de moradores, expõe que as famílias estão sendo coagidas por grupos de homens ligados a empresa Leões Dourados, contratada da WPR São Luís,  para realização de desapropriação da comunidade.
Com base nas denúncias, o secretário Jefferson Portela, determinou, por meio da SPCC, a criação de uma comissão integrada para apurar a ação opressiva e violenta que as empresas citadas vem empregando contra os moradores. 
"A medida imediata dará celeridade ao processo investigativo, identificando e responsabilizando cada um dos  envolvidos. 
A comunidade pode se sentir assistida pelo sistema de Segurança, que atuará de forma incisiva na defesa da legalidade pública,  regidos pelo respeito a dignidade humana", pontuou.
A comissão é formada pelos delegados Walter Wanderley do 5°DP, Armando Pachêco da SPCC e Carlos Augusto da Delegacia Agrária, que irão inicialmente, intimar os representantes das empresas envolvidas a prestar esclarecimentos sobre as denúncias.
Jefferson Portela enfatizou que essas ações implicam em uma série de medidas impostas pelo atual governo. 
Durante o encontro, o secretário de Segurança,  também  garantiu ações presenciais de caráter preventivo, repressivo e ostensivo, com intuito de diagnosticar e evitar  possíveis ações criminosas na região.


Nenhum comentário:

Postar um comentário