sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Ricardo Murad faz uso das redes socias para atacar Flávio Dino e chorar pelo poder perdido

Ricardo Murad e o resto de seu bando ensaiam uma peça de bons moços, mas será de onde vem tanto compromisso social e justiça? Será isso mesmo ou medo da cadeia, eh pois as próximas contas a serem investigadas serão da saúde.
         Baseado no modelo de gestão que ele desenvolveu enquanto foi secretário de saúde do estado, não se deve sequer pensar em governo legítimo. Essa palavra não existe no seu código de ética, a prova disso é que a justiça eleitoral cassou na quinta-feira, dia (13/11/2014), o mandato da prefeita de Coroatá, Teresa Murad e Ricardo Murad, por abuso de poder político e econômico, apesar de ambos terem  recorrido, arrastando o processo até o presente momento.  


Quer saber o destino de milhões das verbas da saúde, enquanto Murad foi secretário estadual?

ü Durante a campanha eleitoral, Ricardo Murad abriu 13 poços artesianos em pontos estratégicos de Coroatá, que depois foram totalmente abandonados antes da conclusão das obras.
ü Também há suspeitas da distribuição de convênios para estradas vicinais e repasses diretos da Secretaria de Saúde do Maranhão em favor dos prefeitos que pediram votos para a filha de Ricardo.
ü Utilização de bens e máquina pública durante a campanha eleitoral, para pedir, ou melhor, INTIMAR os votos de médicos, pacientes, enfermeiros e funcionários das Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) e hospitais da rede estadual. Isso nada mais é, do que o velho instrumento político para apoderar-se de votos, “o voto de cabresto”, daqueles que defendem ou temem o ex-secretário de saúde do Maranhão, tendo em vista a segurança dos míseros empregos temporários, que lhe são favorecidos em troca do voto, através das riquíssimas empresas desse grupo sujo, prestadoras de serviço para a saúde.

Com apenas 03 dias de mandato do atual governador ter assumido o governo, a falida e recalcada oposição propagou infames notícias responsabilizando o governo de Flávio Dino pela falta de materiais e recursos hospitalares nas redes estaduais. É preciso lembrá-los que o fracasso alcançado por Roseana Sarney, deixou um rombo de 641 milhões de reais nos cofres do governo do Maranhão e o governo atual se deparou com uma dívida vencida de 340 milhões.

Além disso, é importante questionar para onde foram os caminhões da secretaria estadual de saúde que retiraram materiais, macas e leitos das unidades de saúde de Coroatá, onde a prefeita é a mulher de Ricardo, Teresa Murad, no dia 07/12/14, dois dias antes da saída de Roseana e Murad do poder.

Flávio Dino com tão pouco tempo de governo, apesar da máquina estatal está bagunçada, já começou a sacudir o estado do Maranhão com as primeiras medidas e decretos, que irão viabilizar mudanças para a realidade social e econômica.

Enquanto no governo de Roseana foi veiculada nos jornais locais a fantasia de que foi formado o quadro de policiais que estava proposto no edital, claro que mentira, pois ainda ficaram vagas ociosas que nunca foram devidamente preenchidas, esmagando de maneira arbitrária os direitos dos concursados, pelo simples fato de que justiça e segurança pública não eram prioridades em seu governo.

Atualmente a escória Saneyzista relata que não é viável convocar 1.000 excedentes, pois, parte deles são concursados reprovados, ora, mas a  ex- governadora outrora fazia essas mesmas promessas para os concursados, utilizando-os como enfeite de manobra política para adormecer a sociedade. No caso de Roseana isso sim, ficou só no papel.

É claro que as mudanças, já notadas, incomodam a camada apodrecida da sociedade, que queria permanecer por muitos anos parasitando a riqueza do Maranhão às custas   da pobreza e ingenuidade dos Maranhenses, haja vista que uns comem dos farelos que caem da sua mesa outros morrem de fome mesmo, o final dessa ópera é que todos, os bons, padecem.






Nenhum comentário:

Postar um comentário